Proposta de PPP para o VLT na W3 é apresentada ao Conplan

PPP de Mobilidade – Nesta quinta-feira (23), ocorreu a 70ª reunião extraordinária do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan). No momento foi apresentada a proposta no âmbito de uma Parceria Público Privada (PPP) para implementação do Veículo Leve sobre Trilhos na Via W3.

A incorporação do VLT será feita no eixo W3 Norte, W3 Sul até o Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek. Para isso, duas premissas são consideradas: a de fortalecimento da mobilidade urbana e a de revitalização da via. Isso porque a implementação do modal prevê a integração com terminais rodoviários na ponta das duas asas e a requalificação urbana de becos, passagens e quadras nas imediações do VLT.

A apresentação do plano aos conselheiros do Conplan ocorre no âmbito de coleta de contribuições e segue a estratégia adotada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) de promover o amplo debate sobre temas que, posteriormente, estarão na pauta para análise e deliberação dos conselheiros. “É a hora de trabalharmos para aprimorar a proposta”, explicou o presidente do Conselho e titular da Seduh, Mateus Oliveira.

A audiência pública sobre a proposta ocorreu em 14 de abril e o prazo para envio de contribuições é até 30 de abril, por meio do endereço consultavlt@semob.df.gov.br.

A implementação do VLT já é integrada aos trabalhos elaborados pela Seduh, de acordo com a secretária executiva de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Giselle Moll. “A modernização do transporte é fundamental. O tema acompanha os estudos da Secretaria há, pelo menos, 20 anos. Inclusive o Plano de Preservação do Conjunto Urbano de Brasília (PPCub) considera o VLT na via W3”, disse.

A iniciativa de apresentação prévia dá condições de o Conplan se posicionar com ainda mais propriedade sobre os grandes planos para o território. “É muito bom para que possamos [discutir previamente] e dar contribuições para o desenvolvimento da cidade”, avaliou o representante do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do DF (CAU-DF), conselheiro Pedro Grillo.

Entre os questionamentos apresentados, os representantes da sociedade civil e do Poder Público buscaram entender melhor a viabilidade financeira do projeto orçada em R$ 2.061.456.361,24, a ser executado em três etapas.

[FONTE]: https://jornaldebrasilia.com.br/cidades/proposta-de-ppp-para-o-vlt-na-w3-e-apresentada-ao-conplan/

Estudos de Excelência em PPP de Mobilidade

Infraestrutura no Brasil é um mercado extremamente promissor. Só para o subsetor de Transportes, já se prevêem licitações com investimentos da ordem de R$ 208 bilhões em 30 anos.

As concessões e PPPs de Mobilidade são uma excelente oportunidade de investimento no Brasil dentro do setor de Infraestrutura. E são vários os motivos para Mobilidade estar em alta: mercado gigante, bons retornos e disponibilização de boas garantias, etc.

Mas é importante ter cuidado. Estudos mal feitos levam a perder tudo o que foi falado acima e fazer todos os envolvidos perderam tempo e dinheiro. É alarmante: dos estudos que chegam à fase de licitação, 27% são posteriormente paralisados ou cancelados, simplesmente por falta de viabilidade.

A solução aqui é entrar no jogo para vencer. Uma PPP de Excelência no setor de Mobilidade aborda os seguintes pontos críticos:

* a remuneração correta:

* o reajuste preciso:

* o financiamento balanceado:

* a cesta de garantias correta:

* o prazo ideal:

* a taxa de retorno justa:

* o “payback” honesto:

* o “break even” coerente:

* um estudo confiável:

* o benefício público claro e transparente:

* a alocação de riscos coerente:

* o “Value for Money” exato;

* a ponderação entre Técnica e Preço;

* a eficiência tributária e societária;

* a contabilização correta do ICPC-01

Por isso aproveite o grande erro da grande maioria dos licitantes: o principal erro da concorrência em PPPs é a entrega estudos de baixa qualidade. Imagine-se do lado da Administração Pública recebendo esses estudos: você preferiria escolher o estudo “menos pior” como vencedor e sofrer as consequências de defendê-lo frente aos organismos de controle? Ou escolheria simplesmente não dar seguimento ao Projeto? Obviamente, a segunda opção.

Mas há como você tirar vantagem desse ambiente de “desprofissionalização” dos concorrentes: entregar trabalhos de qualidade, virando uma referência de excelência para o Poder Público.

Veja outro artigo sobre PPP de Mobilidade: http://pppdemobilidade.com.br/2020/05/11/se-e-para-falar-de-pro-brasil-que-se-fale-mais-de-investir-em-mobilidade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *