Prefeitura de SP vai conceder à iniciativa privada 31 terminais de ônibus e o Expresso Tiradentes

PPP de Mobilidade – A Prefeitura de São Paulo vai licitar terminais urbanos da cidade. O prazo de concessão será de 30 anos e a previsão é de a cidade arrecadar mais de R$ 3,37 bilhões com o projeto.

Serão concedidos à iniciativa privada 31 terminais, além do Expresso Tiradentes. A concessão será dividida em três blocos, buscando melhor competição.

A concessão foi aprovada em segunda votação pela Câmara de Vereadores em novembro de 2019. A iniciativa foi incluída de última hora em um projeto de lei que já tramitava na Casa e tratava de outros assuntos. Naquele dia, foi aprovada a criação de parcerias público privadas (PPPs) para os piscinões da cidade.

Pelo projeto, será permitido construir prédios comerciais junto aos terminais de ônibus. Alguns vereadores entendem, porém, que a medida “deveria ser melhor debatida para ver as contrapartidas do privado para o poder público”.

Um dos terminais que será concedido é o Pirituba, na Zona Norte de São Paulo.

A gestão municipal afirma que os terminais representam um custo de aproximadamente R$ 20,86 milhões mês (R$ 258,4 milhões ano).

Os interessados irão apresentar propostas para o valor que a Prefeitura irá repassar aos concessionários. Será responsabilidade deles administrar os terminais e realizar serviços como limpeza, lixo, melhoria de estrutura, cobertura de chuvas, dentre outros.

abertura dos envelopes será em 19 de fevereiro.

[FONTE]: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/01/15/prefeitura-de-sp-vai-conceder-a-iniciativa-privada-31-terminais-de-onibus-e-o-expresso-tiradentes.ghtml

Estudos de Excelência em PPP de Mobilidade

Infraestrutura no Brasil é um mercado extremamente promissor. Só para o subsetor de Transportes, já se prevêem licitações com investimentos da ordem de R$ 208 bilhões em 30 anos.

As concessões e PPPs de Mobilidade são uma excelente oportunidade de investimento no Brasil dentro do setor de Infraestrutura. E são vários os motivos para Mobilidade estar em alta: mercado gigante, bons retornos e disponibilização de boas garantias, etc.

Mas é importante ter cuidado. Estudos mal feitos levam a perder tudo o que foi falado acima e fazer todos os envolvidos perderam tempo e dinheiro. É alarmante: dos estudos que chegam à fase de licitação, 27% são posteriormente paralisados ou cancelados, simplesmente por falta de viabilidade.

A solução aqui é entrar no jogo para vencer. Uma PPP de Excelência no setor de Mobilidade aborda os seguintes pontos críticos:

* a remuneração correta:

* o reajuste preciso:

* o financiamento balanceado:

* a cesta de garantias correta:

* o prazo ideal:

* a taxa de retorno justa:

* o “payback” honesto:

* o “break even” coerente:

* um estudo confiável:

* o benefício público claro e transparente:

* a alocação de riscos coerente:

* o “Value for Money” exato;

* a ponderação entre Técnica e Preço;

* a eficiência tributária e societária;

* a contabilização correta do ICPC-01

Por isso aproveite o grande erro da grande maioria dos licitantes: o principal erro da concorrência em PPPs é a entrega estudos de baixa qualidade. Imagine-se do lado da Administração Pública recebendo esses estudos: você preferiria escolher o estudo “menos pior” como vencedor e sofrer as consequências de defendê-lo frente aos organismos de controle? Ou escolheria simplesmente não dar seguimento ao Projeto? Obviamente, a segunda opção.

Mas há como você tirar vantagem desse ambiente de “desprofissionalização” dos concorrentes: entregar trabalhos de qualidade, virando uma referência de excelência para o Poder Público.

Veja outro artigo sobre PPP de Mobilidade: http://pppdemobilidade.com.br/2020/05/11/se-e-para-falar-de-pro-brasil-que-se-fale-mais-de-investir-em-mobilidade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *